terça-feira, 22 de setembro de 2015

Segunda???

Acordei com o barulho do abrir e fechar portas e gavetas do guarda roupa, o relógio no criado mudo marcando 6:12 AM.
- Mulher, você enlouqueceu??? São 6h da manhã e você fazendo essa confusão??!!!
- Olha, me deixe, viu!!? Eu tenho uma reunião as 7h e não posso me atrasar e o trânsito está terrível, ainda mais com esse prefeito achando que o bom é tirar asfalto e colocar calçada!!! Respondeu já estressada. Pela luz que entrava por uma fresta na cortina via seu vulto andando do quarto ao banheiro e do banheiro ao quarto.
"Transito terrível, hoje???” Bom, reunião no sábado é pra estressar mesmo, pensei.
Voltou já maquiada e me deu um beijo na testa antes de sair.
- Ah!!! Deixei seu suco pronto. Disse, apontando o copo sobre o criado-mudo.
Agradeci e tomei o meu suco de laranja com couve de todas as manhãs
Engraçado, para um sábado cedo estava mesmo movimentado, ouço muito barulho de carros passando.
Abstraí e resolvi dormir mais um pouco.

9:48 AM
"Prrrrrrrrrrrrrrrrrrr, pant pant pam pam, pant pant pam pam…”(Tema de Missão Impossível de Lalo Schifrin )
O meu celular!!!
- Alô??? Atendi a contragosto.
- Oi, é Julia, você já tá chegando??? Era minha assistente.
- Chegando aonde??? Perguntei ainda sonolento.
- Na reunião com o cliente, marcada para as nove e meia!!!!!
 - Mas a reunião é só na segunda, Julia!!!
- E que dia é hoje??? Hoje é segunda!!!
- Não, hoje é sábado!!! Retruquei irritado.
- Ai, ai… Olhe, vou pedir milhões de desculpas, e dizer que você acordou com uma enxaqueca terrível e não pode vir. Depois a gente se fala. Vou voltar para a reunião.                              
 E desligou antes que eu pudesse dizer algo mais.
Olhei para a tela do celular que informava: segunda feira, 17 de agosto
"Segunda, como assim???""

Não consegui mais dormir e levantei da cama contrariado:
“Que saco!!! Se hoje é segunda, onde foi parar o meu sábado e domingo???”
Fui ao banheiro escovar os dentes e reparo que minha barba está crescida, como se eu não a fizesse há alguns dias, e eu só deixo de fazer a barba aos finais de semana.
Liguei o computador e as notícias eram as de segunda-feira de manhã e as resenhas do final de semana: O dólar inicia a semana em alta; O Governo cogita a volta da CPMF; Sírios, a morte no mar; O Corinthians assume a liderança do Campeonato Brasileiro; Novak Djokovic, de novo…
A irritação, dá lugar a angustia. Eu não lembro de nada do final de semana!!!
Entro no Facebook e… Nada!!! Nenhuma movimentação, nenhum post, nenhuma curtida ou comentário!!! Nem sábado, nem domingo!!!
O desespero aumentou.
O único post, na minha Timeline, era da segunda mesmo, um link patrocinado anunciando os shows de David Gilmour no Brasil. No post, ironicamente, Gilmour canta:
“Waiting for someone or something to show you the way… and you run to catch up with the sun, but it’s sinking…” (Time, Pink Floyd)
Levantei sentindo uma tontura muito forte. O mundo girava dentro e fora de minha cabeça!!!
Desmontei sobre o sofá da sala, ofegante.
Tentei me acalmar fazendo hiperventilação.
“Calma que tudo vai ter uma explicação lógica!!!” Repetia como um mantra.
Senti uma dor aguda no estômago, excesso de ácido clorídrico pelo nervosismo, mas fome também.
Voltei da cozinha comendo duas bananas amassadas com farinha láctea pensando no que fazer a seguir.
Peguei o celular pensando em ligar para minha mulher, mas por mais que tentasse não conseguia lembrar o seu número, e fiquei estupefato notando que tanto a agenda como o registro das ligações desapareceram!!!
Segurei o prato, mas o garfo foi ao chão.
O único número que restava era o da ligação de Julia essa manhã.
- Oi Julia…
- Oi, acordou???
- Sim, mas preferia que tudo fosse um sonho…
- O que foi???
Expliquei a situação e quase choro ao telefone.
- Fica calmo, não se preocupe com o trabalho que eu resolvo por aqui…
- Ok…
- Olha, eu tenho um tio neurologista, vou falar com ele pra te atender de urgência.
- Tá bom, obrigado…
- Se cuida, beijo.
Lembrei que Julia, curiosamente, sempre tinha parentes morando e trabalhando em funções úteis e estratégicas.
"Pim!!!" (Barulho de zap 1)
“Meu tio vai te atender na hora do almoço, 12h em ponto. Vou mandar um motorista 11:40.”
Digitei: “Ok. Obrigado!!!”
"Pim!!!" (Barulho de zap 2)
Número de Lidiana (minha esposa): 9116…
- Oi…
- Ainda estou em reunião, pode ser mais tarde???
- Preciso falar com você, é importante!!!
- Espera que eu vou sair da sala… Diga…
- Você sabe o que eu fiz no final de semana???
- Como assim???
Contei o ocorrido, ela se mostrou bastante nervosa e preocupada, estranhou minha ausência no Facebook, mas não se lembrava de nada diferente ou especialmente relevante que eu tivesse feito no final de semana.
- Você bateu a cabeça ou algo assim??? Perguntou.
- Não, não que eu me lembre…
Contei que ia ao neurologista.
- Me ligue assim que sair da consulta, ok??? Vou tentar sair mais cedo hoje.
- Tá bom…
- Beijo.
- Outro…

Desci as 11:35 e encontrei um funcionário varrendo a entrada do prédio.
- Bom dia!!!
- Bom dia… você é o…???
- Florisvaldo, Flori.
- Você é novo aqui Flori???
-  Mais ou menos, faz 7 meses. Cheguei umas duas semanas antes do senhor trocar de carro.
- Ah, sim… Flori, você trabalhou no final de semana???
- Não, senhor, foi minha folga.
- Que pena… então você não me viu nem no sábado, nem no domingo.
- Não vi não, senhor. Respondeu com uma cara de que não estava entendendo a conversa.
- Soube de alguma coisa relacionada comigo???
- Não, é...  só sua vizinha do 101…
- O que tem ela???
- Comentou que o senhor joga muito videogame de carro!!!
- Eu jogo videogame de carro??? Eu é que fiquei sem entender nada.
O motorista chegou buzinando, fui ao seu encontro.

12:05 PM
Chegamos com 10 minutos de atraso devido ao trânsito e ao motorista “Roda Presa”.
- Obrigado, pode ir…
- Não posso não, Dona Julia falou pra eu trazer o senhor e levar pra sua casa. E quando Dona Julia fala, é ordem!! Respondeu.
Dei uma risada irônica e segui para o consultório.
Dr Paulo de Tarso, tio de Julia, renomado neurologista, deve ter mais de sessenta anos, homem de voz pausada, que pensa antes de cada fala, após um exame minucioso e cuidadoso, disse que era uma perda de memória recente, mas que aparentemente eu estava bem. Receitou uma tomografia computadorizada e repouso.
Não sabia se me sentia aliviado ou mais preocupado.

Voltei para casa.
Intrigado pelo comentário do videogame de Flori, interfonei para a vizinha. Mas ninguém atendeu.
Liguei o computador, fucei o histórico pra ver se achava alguma pista. Nenhuma, a não ser um link de uma página do youtube, cheia de conteúdos para meditar e dormir, com sons de chuva, mar, água, natureza, sons de baleias e… estrada (???). Um som leve e melancólico de mão direita de piano entrecortadas por sons de carros que vinham lá de longe, passavam e iam embora. Uma repetição que durava horas. "Será???" Isso explicaria o comentário da vizinha.
Mas isso não seria suficiente para me fazer dormir dois dias…
"O suco!!! " Bastaria colocar Lexotan ou algo desse tipo e misturar no liquidificador.
Tanto tempo sem comer explicaria a fome também!!!
Então eu realmente poderia ter visto minha mulher sair no sábado de manhã, dormir e acordar só na segunda com a ligação de Julia achando que ainda era o mesmo dia.
"Mas por quê??? Por que Lidiana faria isso??? Mas como ela desligou o computador???
Pra quê um plano tão mirabolante???
Teoria da Conspiração???"
Muitas idéias me passavam pela cabeça, mas nada que justificasse.
"Um amante???" Acho que não… Passávamos por uma fase tão boa, sem crises. 
Mas a voz dela realmente transparecia nervosismo quando liguei.

5:45 PM
- Oi Lidi, você já está vindo??? Perguntei.
- Estou quase chegando. Quer que eu leve alguma coisa???
- Não…
- O que o neurologista falou???
- Me recomendou uns exames…
- E você está se sentindo melhor???
- Mais ou menos, quando você chegar eu te falo…
- Ok, amor, eu já estou chegando!!! Beijos…
Desliguei sem responder, louco para questioná-la e com muito medo das respostas.
Para minha surpresa vi que a agenda do meu celular tinha voltado, algo que sumiu sem explicação, voltou da mesma maneira!!! Teria sido um pane do aparelho ou da operadora???
Deitei na cama com a luz apagada tentando controlar o stress.
"O que era verdade??? O que era realidade???"
Ouvi o barulho de chave destrancando a porta.
Hora da confrontação!!!
Ela entrou apressada, acendeu a luz da sala, sei, pelo barulho, que nem tirou os sapatos como é de costume aqui em casa. Chegando ao quarto, correu ao meu encontro e me abraçou.
- Como você está, meu amor??? Perguntou demonstrando aflição e acendeu o abajur.
Nesse momento entrei em estado de choque.
- Que-quem é você??? Perguntei gaguejando, quase sem voz.
A roupa era a mesma que ela usava ao sair, a voz me soava familiar, mas eu não tinha a menor ideia… de quem era aquela mulher!!!

“Hello,
Is there anybody in there?
Just nod if you can hear me.
Is there anyone at home?” (Comfortably Numb, Pink Floyd)

Nenhum comentário:

Postar um comentário